BIOGRAFIA

Ricardo Rocha – Regente e Diretor Musical

 

Formação, Títulos

 

. Pós-graduação: Kapellmeister, o título mais alto em Regência em países de língua germânica; Escola Superior de Música da Universidade de Karlsruhe, Alemanha, com Erich Wächter (ópera) e Andreas Weiss (concertos sinfônicos), 1988-1991

 

. Mestrado e Bacharelado em Regência: Escola de Música da UFRJ – Universidade

  Federal do Rio de Janeiro, com Roberto Duarte, Brasil, 1979-1986;

 

. Curso técnico em Piano: Escola de Música Villa-Lobos, 1970-1980, com Werther

  Politano, Rio de Janeiro;

 

. Cursos de extensão em Regência Orquestral e Coral: Inúmeros, nos quais estudou

  Com Helmuth Rilling (Bach Akademie Stuttgart) e Hauschild (Alemanha), Cees

  Rottervel  (Holanda/Brasil) e outros;

 

Prêmio

 

. Prêmio de Cultura do Estado do Rio de Janeiro, com o Primeiro Lugar obtido pela Cia.

  Bachiana Brasileira – Teatro João Caetano, Rio, 2009

 

Comenda

 

. Comendador pelo Poder Judiciário, da Ordem São José Operário do Mérito Judiciário

  do Trabalho, do Tribunal Regional do Trabalho da 23ª. Região, desde 1994;

 

Fundador, Diretor Artístico e Regente Titular

 

. Sociedade Musical Bachiana Brasileira, Orquestra e Coro, que fundou em 1986 de fato, e em 1993, de direito.  A Cia. Bachiana Brasileira, nome de seus corpos artísticos de coro e orquestra, teve concertos escolhidos entre os dez melhores do ano pelo jornal O Globo em 2007, 2008 e 2011, sendo aclamada em 2009 com o prêmio mais importante do Governo do Estado do RJ em Música Erudita.

Em 2012 dirigiu o concerto comemorativo pelos seus 30 anos de regência profissional no Teatro Municipal do RJ, com a coleção completa, em uma só apresentação, do Oratório de Natal, de Bach, com suas seis Cantatas.

 

Por seus 20 anos de fundação jurídica e atividade ininterrupta, a SMBB lançou em 2013 o filme-documentário “Vinte anos de um sonho em processo (1993-2013)” sobre a criação e o desenvolvimento da Sociedade Musical Bachiana Brasileira e, mais tarde, da Cia, Bachiana Brasileira, com takes de vários concertos ao longo destas duas últimas décadas, além de depoimentos de importantes maestros, compositores e acadêmicos sobre a sua trajetória no Rio e no Brasil.

Este documentário com 58 minutos de duração pode ser visto no link:

http://www.youtube.com/watch?v=S16th_N8tHs&feature=youtu.be

 

. Orquestra Sinfônica da UFMT, Universidade Federal Mato Grosso (1992-94); 

 

. Orquestra Sinfônica e Coro Estável da Escola de Música da UFMG, Universidade

  Federal de Minas Gerais (1994-96), onde também foi Professor de Regência e diplomou seus alunos.

Como Regente convidado

 

Alemanha

Neste país, Rocha criou e dirigiu por 11 anos (1989 a 2000) o ciclo “Brasilianische Musik im Konzert” para a difusão da música sinfônica brasileira, à frente de grandes orquestras como:

. Sinfônica de Bamberg, com turnê de concertos nas cidades de Munique, Bamberg e

   Erlangen e gravação para a Rádio da Baviera;

. Filarmônica da Turíngia, com concertos nas cidades de Erfurt, Gotha e Suhl; 

. Filarmônica de Südwestfallen, em Köln (Colônia), gravando um CD

. Sinfônica de Baden-Baden

- Obs.: seguiu mais tarde regendo como maestro convidado neste país.

 

Argentina

Na Argentina, foi regente residente por um mês para realização de três programas diferentes frente à Orquesta Sinfónica Nacional de Cuyo, em Mendoza;

 

Brasil

Regeu como convidado, a maioria com mais de um concerto cada

. Orquestra Sinfônica Brasileira (mais de 15 programas diferente);

. Teatro Municipal de São Paulo (gravando para a TV Cultura);

. Sinfônica de Minas Gerais;

. Orquestra Petrobras Sinfônica;

. Orquestra Sinfônica Nacional

.Orquestra Jovem do Brasil, em novembro de 2009 dirigiu sua estreia com a Nona

  Sinfonia de Beethoven, formada por jovens escolhidos em todo o país, em

  comemoração aos 20 anos da Queda do Muro de Berlin.

 

Festivais de Inverno e Verão - Direção musical e Docência em Regência

 

. FEMÚSICA, Festival de Inverno de Campos dos Goytacazes, RJ: Direção da Orquestra

  Sinfônica do Festival e Classe de Regência em seis edições: de  2001 a 2006;

 

. CIVEBRA, Curso Internacional de Verão de Brasília em 2006, 2011, 2014 e 2015 dirigiu a área artística do Festival, incluídos os concertos sinfônicos, a montagem da ópera e a docência da classe de Regência. 

 

Gravações (CDs, DVDs, Rádio e Televisão) e divulgação da MBC - Música Brasileira de Concerto

 

Suas gravações contam com cerca de 20 programas/concertos para a televisão e rádio, 8 CDs (1 inédito) e 3 DVDs, além de inúmeras montagens orquestrais e grandes obras coro-orquestrais, estas sempre legendadas.  Foi o responsável pela criação de diferentes séries de concertos, no Brasil e na Alemanha, para a difusão da Música Brasileira de Concerto, para cuja divulgação criou a marca MBC, a versão erudita da MPB, em texto publicado em 2003.

Entre janeiro e fevereiro de 2010 a Rádio MEC apresentou quatro programas sobre sua vida e obra.

Projetos realizados para a difusão da Música Brasileira:

 

1 - Criação, na Alemanha (1989 a 2000) da série “Brasilianische Musik im Konzert:

foram 7 grandes eventos em 11 anos para a difusão de nossa música sinfônica nacional, à frente das orquestras acima citadas. Entre 1996 e 2000 contou com o apoio logístico e institucional da FUNARTE  e  da ABM, que  editorou as obras sinfônicas elencadas para execução.

 

2 - Série anual “Selo Musical”, criada entre os anos de 2002 e 2006 no Espaço Cultural Correios, onde lançou publicamente a sua ideia do ‘selo’ e da marca MBC – Música Brasileira de Concerto, como estratégia para chamar a atenção do Brasil e do mundo que o Brasil não possui apenas uma música popular – MPB, já conhecida e reconhecida nacional e internacionalmente, mas principalmente um enorme e sofisticado acervo de música culta que remonta ao século 17 e que com este enorme tesouro cultural, talvez o último a ser descoberto, poderá produzir um ’boom’ internacional igual ou maior do que foi o da literatura Latino-Americana a partir da premiação de Pablo Neruda, quando este ganhou o Nobel literário. 

 

3 - Turnê na Ásia em 2009 (Hanói e Singapura), a convite do MRE – Ministério das Relações Exteriores, com sua orquestra de câmara de 25 músicos, como projeto-piloto de uma política cultural de difusão intercontinental da MBC, com um repertório contemplando 100 anos de produção musical.  A turnê obteve grande sucesso e excelente repercussão diplomática;

 

4 - Fórum Nacional de Música  - FNM: Representação e defesa, ao longo de 3 anos, de nossa música culta na Coordenação do  Fórum Nacional de Música - FNM, ao lado de estrelas da MPB como Ivan Lins, Francis Hime, Fernanda Abreu e outros, tendo  participado, desde o início, do GT de trabalho sobre a obrigatoriedade da Educação Musical nas Escolas, em conjunto com com Felipe Radicetti e Cristina Saraiva. Após muito trabalho e uma pesquisa em nível internacional, este projeto foi vitorioso no Congresso Nacional e, mais tarde chancelado pelo então presidente Lula, aguardando ainda a sua regulamentação para ser implementado nas escolas públicas de todo o país;

 

5 - Co-fundador do ‘Instituto Novo Tempo’ – Música e Cidadania, com Ivan Lins e outros importantes músicos e produtores musicais brasileiros, com o objetivo da criação de um sistema de educação musical para o Brasil inspirado no “El Sistema” venezuelano, porém adaptado à realidade brasileira. Já possuímos CNPJ e seus objetivos e integrantes podem ser conhecidos via Internet, nos links http://institutonovotempo.com.br/ e   www.facebook.com/institutonovotempo2013

 

 

Atividade intelectual e docente

 

Livros  (ambos editados pela Ibis Libris Editora, Rio de Janeiro)

 

. “Regência, uma arte complexa” (2004), hoje adotado em algumas nas principais

    escolas de música universitárias do país, com sua primeira edição esgotada.

 

. “As Nove Sinfonias de Beethoven – uma Análise Estrutural” (2013), obra que lhe

   custou 26 anos de trabalho e tem por objetivo principal a demonstração de um

   método inovador de análise, voltado para o entendimento da obra, tanto para

   profissionais como para leigos.

 

Artigos

Publicou artigos em português e alemão, para revistas e jornais no Brasil e na Alemanha

 

Docência institucional e particular

 

Rocha é, desde 2010, Professor de Pós-graduação nas seguintes instituições:

 

. Faculdade São Bento: História da Música Ocidental, no curso de História das Artes;

 

. Conservatório Brasileiro de Música, CBM: Regência Coro-Sinfônica

 

. Classes Particulares:

Mantém classes particulares de regência sinfônica e ópera, tendo criado a I Oficina de Regência e Ópera do Rio de Janeiro em 2013, com “Cavalleria Rusticana”, de Mascagni, montada em 2014 cenicamente, com Solistas, Camerata e o Coro da Cia. Bachiana Brasileira.

No ano seguinte, montou a segunda edição desta Oficina com a Ópera Fidelio, de Beethoven, como objeto de estudo.

 

Cursos livres

 

1 - Centro Cultural Justiça Federal, CCJF, Centro

 

. História da Música Ocidental, 2013

 

. Formas Musicais, 2014:

Como conhecer e saber ouvir o pensamento musical sinfônico

Este curso tem por objetivo o ensino de uma audição musical inteligente para leigos em música, oferecendo tanto uma abordagem informada para a compreensão de grandes obras orquestrais e coro-orquestrais com apelo imagético, tais quais aberturas, sinfonias, concertos solistas, poemas sinfônicos e grandes obras coral-sinfônicas, como principalmente um método novo para a audição da chamada música pura, na qual se faz necessário o reconhecimento auditivo  das principais ideias musicais e sua organização estrutural, para a devida compreensão do discurso musical.

 

. Ópera Alemã Comentada, 2015

 

. Ópera Italiana Comentada, 2016

 

. Ópera Francesa Comentada, 2017 (encerramento do Ciclo)

2 - Baukurs, curso de Alemão, 2012, Botafogo

 

 .  As Grandes Sinfonias de Beethoven, uma análise estrutural

 

3 - FINEP, Flamengo

 

 .  História da Música Ocidental, 2012

 .  Formas Musicais, 2013

 

4 - LEC Cursos & Consultoria, Ipanema/ Leblon

 

.  As Nove Sinfonias de Beethoven, uma análise estrutural, 2014, Ipanema

. História da Música Ocidental, 2015, Leblon

 

5 - Música Viva, Ipanema/ Leblon/Copacabana. Direção: Marcel Gottlieb

 

.  As Nove Sinfonias de Beethoven, uma análise estrutural, 2011, Ipanema

. História da Música Ocidental, 2015, Copacabana, Clube Israelita Brasileiro

 

Palestras e conferências, pontuais e regulares

 

1 - Espaço Rio Música, Copacabana, desde 2011. Direção de Ivan Werneck

2 - CCJF, “Desafios Musicais”, Centro, desde 2013. Direção de Saulo Chermont

3 - Planetário, “Vídeo-Concertos”, Gávea, desde 2014.  Direção: Nelson de Franco

4 - Fundação Eva Klabin, Lagoa, 2013. Direção Neném Krieger

5 - CCBB - “Fórum RioAcapella”, Centro, 2012.  Direção: Crismarie Hackenberg

6 - UFF/IACS (Universidade Federal Fluminense), Niterói, 2014. Direção A. Negreiros

7 - Casa da Leitura, Laranjeiras, 2013. Direção: Wagner Correa

"Numa fulminante explosão de cores e sons, Rocha, tal qual incendiário, levou a atmosfera à mais alta temperatura, tendo a orquestra reagido com bem disposta precisão"
(Anja Barckhausen no 'Erlanger Nachrichten', com a Orquestra Sinfônica de Bamberg em Erlangen, em 28/11/2000)